Holoch no Centro da Cultura Judaica

Foto: Carol Mendonça

O Núcleo de Artes Cênicas do Centro da Cultura Judaica estreia uma nova Mise en scène. Depois de três meses em cartaz com a leitura do conto “A Chave”, agora o NAC apresenta uma dança, com a performer Emile Sugai, em homenagem às vítimas do holocausto. O espetáculo também conta uma obra do artista Paulo Bordhin.

Próximas datas: 24 de agosto e 28 de setembro

Mise en scène
Expressão originária do francês que significa “colocado em cena”. Experimentações cênicas de curta duração que habitam os vários espaços do Centro da Cultura Judaica e fazem parte da programação da casa. As manifestações, abertas gratuitamente ao público, acontecem uma vez por mês nos fins de semana, sempre às 18h00. A cada três meses entra em cartaz uma nova Mise en scène.

Holoch
Dança em memória às vítimas do Holocausto. Holocausto é uma palavra de origem grega que significa “sacrifício pelo fogo”. O termo “Moloch” se referia originariamente a um deus cananeu, ao qual se ofereciam sacrifícios humanos. Erigido em Bronze, continha em seu bojo, uma enorme fornalha. Posteriormente símbolo geral de instâncias que arruínam e destroem o homem, especificamente sistemas políticos desumanos.

Serviço
Datas: 20:07; 24:08 e 28:09:2013
Horário: 18h00
Idade: a partir de 12 anos
Local: Cafeteria
Capacidade: 80 pessoas
Duração: 40 minutos
Entrada Gratuita
Retirada de ingresso com 1 hora de antecedência

Ficha Técnica
Com: NAC – Núcleo de Artes Cênicas e Emilie Sugai
Coordenação e Direção: Lee Taylor
Assistência de direção: Marcelo Szpektor
Artista Plástico: Paulo Bordhin
Produção: Luísa Valente
Release: Hércules Morais
Performer: Emilie Sugai